Como programar uma viagem em família com crianças

A blogueira e apresentadora do programa de TV Viajando por Ai, Flávia Zenke, dividirá com a gente suas aventuras junto com o marido Paulo e a filha Luna, hoje com três anos, mas que acompanha os papais nos destinos mais variados desde que nasceu. Flávia dá dicas e sugestões incríveis para você se animar a viajar, mesmo com crianças pequenas.

1 - Como é feita a escolha de um destino quando se tem uma criança junto?
Desde bebê, Luna sempre nos acompanhou nos passeios e nas viagens, nunca viajamos sem ela. Quando escolhemos um destino, levamos em consideração o tempo de viagem, as escalas, localização do hotel, o seu entorno, por exemplo, se têm lojas, mercados, farmácias, hospital, a comida do lugar e vacinas a serem tomadas. Para escolher um destino conversamos entre a gente e procuramos um ponto de equilíbrio entre as coisas que a nossa filha e nós curtimos e queremos apresentar para ela.

Foto: Flávia e Paulo Zenke

2 - Depois de escolher o destino como é a preparação prática para a viagem?
Eu amo pesquisar e estudar o lugar antes da viagem e fazer um roteiro “completão”, com os passeios imperdíveis, alguns mais desconhecidos e também encaixar experiências bacanas para a família. Paulinho é mais prático e já procura saber como chegar, o meio de transporte melhor, vacinas e equipamentos. Depois do estudo do lugar, partimos para as reservas como hospedagens, passeios, translados, aluguel de carro, etc, e os itens/serviços especiais que devemos levar, como o vestuário, chip para celular, autorizações, guias/mapas... Por último, a arrumação das malas quatro dias antes da viagem, para rota internacional, e dois dias, nacional.

3 - E como se trabalha com a ansiedade das crianças até chegar a data?
Preparamos a Luna vendo filmes, mostrando fotos e contando histórias para que ela entenda o lugar que conhecerá, o que vai ver e fazer lá. Por exemplo, para a nossa próxima rota internacional, que será África do Sul, em fevereiro, já estamos criando um clima de safári falando sobre os leões, girafas, rinocerontes, elefantes,... Ela está amando e já entrou no clima!
Fotos: Flávia e Paulo Zenke

Foto: Flávia e Paulo Zenke

4 - A seleção da hospedagem é feita de qual forma?
Isso depende do destino e da proposta da viagem. Ela tem que ter o mínimo de conforto e infraestrutura. Não podemos escolher uma rota em um vilarejo no interior do Brasil e exigir um hotel luxuoso que não seja a proposta do lugar. Caso o destino ofereça muitos passeios pela região, atrações, não escolhemos resorts e nem hotéis com pensão completa, uma vez que usufruiremos pouquíssimo do que é oferecido. Se for uma viagem para descansar e curtir o hotel aí, sim, buscamos um hotel fazenda, uma pousada ou resort que nos ofereça conforto, recreação, comida e lazer com um ótimo custo benefício.

5 - Há preocupação em se hospedar em locais próximos a hospitais, por exemplo?
Sempre procuramos saber o entorno do hotel e os serviços encontrados. Quando são cidades menores, pesquisamos referências dos municípios maiores e a distância de onde ficaremos. Saímos de casa com carteira do plano de saúde e os telefones de contato da central, isso em caso de viagens nacionais, e com seguro saúde e o telefone de contato 0800, para as rotas internacionais.

6 - Também devem ser levados em conta, na escolha do hotel, opções que aceitem colocar cama extra ou berço. Como isso funciona?
Quando a Luna era bebê nos sentíamos mais seguros quando tinha berço no quarto, mas, hoje em dia com ela maior, dorme com a gente na cama de casal ou em uma cama extra, numa boa.

Foto: Flávia e Paulo Zenke

7 - É imprescindível que tenha também atividades de recreação?
Se a viagem tiver 1001 passeios e não pararmos no hotel, não tem o menor problema. Mas se for uma viagem com amigos ou um grupo maior da família para curtir o hotel aí, sim, consideramos importante ter recreação.

8 - Como a mala é preparada?
Sempre consideramos três fatores que são o tempo de viagem, a rota a ser feita (praia ou montanha) e a estação do ano.
Para nós adultos, levamos peças coringas como bermudas e calças que combinam com tudo e assim só variamos as blusas. Montamos várias combinações de acordo com o tempo de viagem. Para a Luna, consideramos um conjunto por dia porque criança suja muita roupa, mas, mesmo assim, procuramos levar roupas leves e que ocupem pouco espaço. Há sempre dois casacos, sendo um mais fino e outro mais robusto.
Já os sapatos são um chinelo para cada um, um sapato baixo e o tênis já vai no pé.

9 - E a lista de medicamentos?
Levamos uma bolsa de medicamentos básicos como antialérgico, antitérmico, antigases, soro nasal, termômetro, expectorante, pomada para assadura, relaxante muscular, remédio para dor de cabeça e vitamina C. Para os primeiros socorros são esparadrapo cirúrgico e spray bactericida. Em viagens longas, procuramos marcar uma consulta com a pediatra antes de viajar e conversar sobre o destino e levar em consideração as orientações médicas.

Foto: Flávia e Paulo Zenke

10 - Durante uma viagem de carro, o que é indispensável?
Fazer uma revisão com antecedência para verifi car toda a parte mecânica do carro como os pneus, freios, óleo, step, entre outros. Verificar a documentação e habilitação
do motorista, pesquisar informações sobre as estradas, locais para pernoite e refeições. Preparar distrações para as crianças com livrinhos, brinquedos, equipamentos eletrônicos, garrafa de água, lanchinhos e frutas. Levar lenço umedecido para o “pipi time”, nas estradas!

11 - E em viagens de longa distância de avião?
Acreditamos que a maior preocupação com as crianças é ter alguma distração para não se tornar tão cansativo, além de lanchinhos para o caso de sentirem fome. Agasalhos também são importantes por causa da temperatura do avião ou do aeroporto, em caso de escalas. A nossa bolsa de mão não pode faltar também os medicamentos e brinquedinhos, lenço umedecido, garrafinha de água e sempre outra muda de roupa. O nosso carrinho guarda-chuva sempre nos acompanha e dá mais conforto.

12 - Qual mensagem ou dica gostaria de deixar para pais que planejam fazer sua primeira viagem com crianças?
Não tenham medo de viver essa experiência maravilhosa! Os pais que acreditam que viajar é ter trabalho dobrado deixam de aproveitar os melhores momentos e, talvez, únicos com seus filhos. Em casa também temos trabalho, tarefas e dificuldades e o tempo passa muito rápido. Se lançar nessa aventura será um dos melhores presentes que vocês poderão dar aos seus filhos: juntos, descobrirem o mundo e seus encantos, vivendo plenos e felizes!

E aí, se animou? Vale à pena se esforçar um pouquinho e não perder tantas coisas incríveis só porque seu fi lho ainda é pequeno, não é? Com planejamento e animação o mundo é todo seu.

Deixe um comentário